17 de maio de 2021

Governo ignora há 10 dias recomendação da Anvisa de proibir voos e viajantes da Índia

O governo federal ignora há dez dias a recomendação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de proibir voos e viajantes procedentes da Índia na lista de restrição de países, em função na nova variante identificada naquele país.

O coronavírus já infectou mais de 23,3 milhões de pessoas na Índia. Nesta quarta-feira (12) o país registrou um novo recorde diário de mortes pela doença (4.205 óbitos em 24 horas). Ao todo, a Índia contabiliza mais de 250 mil mortes em decorrência da Covid-19.

Na nota técnica obtida pelo blog, a Anvisa também recomenda a implementação de uma quarentena obrigatória para todos os “viajantes estrangeiros e brasileiros que ingressam no Brasil, independente do país de procedência” diante da gravidade da pandemia neste momento.

Nota técnica encaminhada ao Comitê de Crise para a Supervisão e Monitoramento dos Impactos da COVID-19. — Foto: Reprodução

Nota técnica encaminhada ao Comitê de Crise para a Supervisão e Monitoramento dos Impactos da COVID-19. — Foto: Reprodução

A nota foi encaminhada no dia 04 de maio ao Comitê de Crise para a Supervisão e Monitoramento dos Impactos da COVID-19, coordenado pelo ministro da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos.

A demora na análise dessas orientações tem preocupado a área técnica da Anvisa. Isso porque chegou a informação do Ministério da Saúde da Argentina que a variante indiana foi detectada em dois viajantes que chegaram à Buenos Aires.

O texto da Anvisa faz uma análise detalhada da situação da pandemia no mundo para subsidiar o governo brasileiro para implementação de restrições sanitárias que possam reduzir a propagação no país do coronavírus.

Notícias Recentes

1 de novembro de 2022

CONVENIO MARCO ENTRE LA UNIVERSIDAD NACIONAL DE JOSÉ CLEMENTE PAZ Y EL INSTITUTO DE INVESTIGACIONES Y ESTUDIOS SUPERIORES DE LA JUDICATURA Y MINISTERIO PÚBLICO

1 de novembro de 2022

Edital de Convocação Assembleia Geral Extraordinária IPEATRA

24 de outubro de 2022

Desembargador do TRT4 Manuel Cid Jardon determina que Stara se abstenha de práticas de coação eleitoral junto a empregados

5 de outubro de 2022

Matías Bailone lança livro Direito Penal Antiterrorista e o Estado Constitucional de Direito